Parti sim, em mil pedaços

Fui caminhando lentamente à fonte torrencial dos meus olhos
recolher gota por gota de lágrima
pra saciar minha sede de lembrança
quando na estrada da minha jornada eu estiver.

Fui de canto em canto, de beco em beco, e fui parar na hostilidade da sua maré
desfoquei-me do meu ser em seu estado mais profundo
desloquei-me do meu alter ego
deixei florear as minhas raízes internas
antes q'eu me sufocasse com elas ao redor do meu pescoço.

Fugi de mim, do meu destino, do meu caminho, de quem eu sou
porque primeiro fugi de nós
e não se fica inteiro de novo quando se é metade sozinha.

Mas então te encontro no meio do nada juntando os cacos,
você joga palavras ao vento:
"- Disse tantas coisas, disse sentir tanto, mas não hesitou em partir".
E o vento lhe devolveu letras formando uma só frase
 que tinha o meu gosto tocando os seus lábios:
"- Parti sim, só que em mil pedaços. Pra poder te ver inteiro outra vez.". 


2 comentários:

  1. As vezes quebrar é melhor, quebrar pra quando colar ser uma obra nova.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se nos compararmos com espelhos quando quebrados, podemos ser montados novamente. Pedaço por pedaço. Mas nunca voltaremos a exibir o mesmo reflexo novamente a quem nos olhar.
      Acredito que seja essa a maior obra de uma pessoa. A vida. As cicatrizes. As histórias. O viver, e não apenas existir.

      Excluir