Meu presente não é tão doce como eu gostaria que fosse. Está mais para meio amargo.
E meio amargo só o chocolate me apetece, não a minha realidade.
Ele não me veio enrolado numa fita de cetim lilás, como em meus aniversários.
Só consigo enxergar um nó. Só que sem nós. Sozinho.

Me pego sempre no gerúndio. Pensando e lembrando.
Sinto que é amor, porque é totalmente clichê. Mas não tem nada de enfeite ou encanto.
É rude e desajeitado. E meio áspero e dolorido também. E ainda assim não me vejo sem.
Não me vem um desencanto.
É torto, meio desinteressado, mas também é apegado.
É o jeito que eu sei amar.

E que seja errado, surrado, borrado, e forrado de vazios.
Realizado ou sonhado.
Eu sinto e sinto muito!

Mas apesar de todas as dúvidas que tenho em minha vida. Apesar d’eu ser essa pessoa indecisa e também cheia de decisões a tomar. Eu sei... É amor que eu sei!
Porque mesmo sabendo que de você não posso esperar nada, eu ainda não aprendi a desamar.
Só sei desaguar na sua nascente.


6 comentários:

  1. Ah, o amor!! Amei a frase: mesmo sabendo que de vc não posso esperar nada, não aprendi a desamar!
    Beijos,
    Cidália

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! <3 Amo o seu blog, você é uma excelente escritora. Portanto, a sua opinião em meus textos são de muitíssima importância!

      Beijos!

      Excluir
  2. Parabéns, Bárbara. Muito bom! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Fico feliz que tenha gostado. :)

      Beijos!

      Excluir
  3. Boa noite querida! Li seus últimos poemas e lembrei muito de Ariana escrevendo para Dionísio. A Hilda Hilst escreveu coisas lindas a respeito. E deixarei pra você uma canção das muitas inspiradas nesse mito. Tudo isso me fez lembrar um antigo amor, acho que todas nós mulheres passaremos por isso um dia. Aproveite que por mais que doa depois só resta saudades! tenho 57 anos e sei bem disso. Mas a lembrança sempre será boa...

    beijinhoss <3
    Mlourdes Ferreira.

    https://www.youtube.com/watch?v=megfiDb9R44

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico imensamente grata e feliz por meus textos causarem essas sensações, e por tal comparação. <3
      As lembranças são as únicas coisas que nos alimentam em uma vida vazia, oca, e sem sentido algum.


      Beijos!

      Excluir