M(eu)

Você mora mais em mim do que eu mesma.
Às vezes saio para um passeio, ou mesmo para dar uma volta pelo centro da cidade... Mas você permanece ali, imóvel dentro de mim. Parece gostar de viver na minha insensatez, insegurança, no caos.
Está tudo bagunçado, e você não faz questão alguma de arrumar a bagunça que você mesmo causou. Talvez seja porque nem mesmo eu faça questão dessa arrumação toda.
Você é tempestuoso. E a forma como você vive dentro de mim me faz querer afundar ainda mais nessa sua rebeldia climática.
Eu descobri que você vivia em mim quando me olhei para o espelho certo dia, e não mais me vi. Vejo mais você estampado no meu rosto, o seu nome rasurado escrito bem grande na minha pele, do que as marcas que nela existem.
Sigo mais os seus passos do que os meus. Sinto mais o embalo das batidas do seu coração do que as do meu.
Esbarrei certa vez comigo mesma no seu olhar. E sem querer desviei como uma bala.
Não soube que morava em você também.

6 comentários:

  1. Muito lindo o seu texto! Apaixonante! Você é muito boa com as palavras! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada mesmo! <3 Fico estonteante com esse tipo de comentário, rs.

      Beijos!

      Excluir
  2. Que palavras maravilhosas. Tocante, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mesmo! É tão bom ver essa reação referente ao que escrevo... <3

      Beijos!

      Excluir
  3. lindissimo texto! super tocante!
    amei teu blog e já me inscrevi nele! haha <3 um grande beijo e sucesso!

    Acabei de liberar minha wishlist! passa lá pra conferir! https://tendenciacosmica.blogspot.com/2016/06/wishlist.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada! Amei o seu também, e já estou inscrita. <3

      Beijos!

      Excluir